Programa Amorim Escolha Natural Sustentável por Natureza
Home | Iniciativas | Casos de Estudo | Estudo CORTICEIRA AMORIM e CE LIÈGE quantifica serviços de ecossistema

Casos de Estudo

Estudo CORTICEIRA AMORIM e CE LIÈGE quantifica serviços de ecossistema

Estudo CORTICEIRA AMORIM e CE LIÈGE quantifica serviços de ecossistema

Biodiversidade, Serviços de Ecossistema

Serviços do ecossistema montado avaliados em 100 €/ ano por hectare.

A CORTICEIRA AMORIM e a CE LIÈGE apresentaram os resultados de um estudo que caracterizou e atribuiu um valor aos serviços ambientais do montado de sobro. O estudo incidiu sobre a Herdade da Machoqueira do Grou, uma propriedade de 2423 hectares com diferentes utilizações do solo, incluindo cerca de 1000 hectares de montado de sobro. O trabalho procurou identificar o valor mínimo dos serviços prestados nesta área de montado de sobro e mesmo sem avaliar o serviço de "regulação hidrológica" conclui-se que os serviços deste ecossistema valem pelo menos 100 euros/ano por hectare.

1. DESAFIO

  • Caracterizar os serviços ambientais à escala de uma propriedade
  • Avaliar os serviços ambientais do montado de sobro à escala da propriedade
  • Valorizar economicamente os serviços ambientais da propriedade

 2. CONTEXTO

Serviços do ecossistema do montado de sobro

O valor do montado de sobro na Ecoregião Mediterrânica tem vindo a ser estudado por diversas instituições e especialistas. Os estudos apresentados na conferência "Os serviços do ecossistema montado", ocorrida no âmbito do GreenFestival 2010, reforçou a ideia com a apresentação de dois estudos. 

Para além da apresentação de um relatório desenvolvido pelo WWF, intitulado "Hotspots de Biodiversidade e Serviços do Ecossistema Montado" que identificava, à escala regional, os serviços prestados por este ecossistema, foram apresentados os resultados de um estudo conjunto realizado pela CORTICEIRA AMORIM e Confederação Europeia da Cortiça - C. E. Liège.

3. ABORDAGEM

Para a caracterização e valorização dos serviços do ecossistema em montado de sobro à escala local foi promovido um estudo pela CORTICEIRA AMORIM e Confederação Europeia - C. E. Liège. O estudo teve por base o caso da Herdade da Machoqueira do Grou, propriedade de 2423 hectares com diferentes usos de solo, incluindo cerca de 1000 hectares de montado de sobro. A Herdade da Machoqueira do Grou tem apostado na implementação de boas práticas de gestão permitindo, que em 2008, a sua gestão florestal fosse certificada pelo Forest Stewardship Council (FSC). 

CARÁCTER INOVADOR DESTE ESTUDO

Caracterização dos serviços ambientais à escala da propriedade.

  • Estabelecimento de relações de causalidade entre as práticas de gestão
  • agro-florestal e os serviços do ecossistema.

Valorização dos serviços ambientais.

Foram analisadas quatro categorias de serviços providenciados pelo ecossistema e identificados pelo Relatório Final do Millennium Ecosystem Assessment. Determinaram-se então quais os serviços mais relevantes para uma área da escala e com as características da Machoqueira do Grou. Entre estes, foram seleccionados e avaliados os "bens públicos", isto é, os serviços que beneficiam a comunidade local e a sociedade em geral e pelos quais o proprietário nada aufere.

SERVIÇOS ANALISADOS  

  • Serviços de Suporte (p. e. ciclo hidrológico)
  • Provisionamento (p. e. produção de alimentos e matérias-primas)
  • Regulação (p.e. polinização e controlo da erosão)
  • Serviços Culturais (p.e. turismo e educação)

 4. RESULTADOS

Foram identificados os diversos serviços prestados pelo montado de sobro à escala da propriedade da Machoqueira do Grou, bem como os seus principais beneficiários:

Os resultados do estudo evidenciam o papel fundamental do montado de sobro nos diferentes serviços do ecossistema analisados, sobretudo quando comparado com outros usos do solo. Possibilita ainda o estabelecimento de relações entre as boas práticas de gestão florestal e o nível dos serviços do ecossistema, fornecendo assim um conjunto de informação prática a proprietários florestais sobre os efeitos das práticas de gestão nos serviços do ecossistema.

Ao nível dos serviços de provisionamento os principais beneficiários são os proprietários florestais, classificando-se os serviços como "bens privados". Os restantes serviços beneficiam sobretudo as Comunidades locais e a Sociedade em geral, denominados por "bens públicos".

O estudo abre caminho para que a remuneração dos serviços dos ecossistemas comece a ser concretizada, por exemplo através de financiamentos públicos, ao identificar já um conjunto prático de critérios de avaliação e mecanismos de verificação que passam sobretudo pela melhoria/adaptação de sistemas já existentes, com as certificações de gestão florestal, (ex.: FSC ou PEFC), e ao sugerir metodologias para valorizar os serviços do ecossistema. 

A partir deste estudo na Machoqueira do Grou, que avaliou os 1000 hectares de montado de sobro desta propriedade - e mesmo sem avaliar o serviço de "regulação hidrológica" -conclui-se que os serviços do ecossistema desta área de montado de sobro valem no mínimo 100 euros/ano por hectare, o que no caso particular desta Herdade representaria um valor global para a área específica de montado de € 100.000,00 por ano.

Espera-se que com o "valor mínimo" definido neste estudo se desenrolem trabalhos adicionais para se atingir o valor "mais adequado", passando estes serviços a ser remunerados ao proprietário do montado. É necessário que o valor dos serviços prestados pelo montado de sobro deixe de ser um valor "teórico" e se traduza numa remuneração efectiva aos proprietários florestais que com boas práticas de gestão oferecem um conjunto significativo de serviços fundamentais para o bem-estar Humano.

A manutenção, preservação e valorização deste activo natural - o Montado de Sobro - é de extrema importância económica para o País, não apenas pela produção de cortiça que garante a Portugal a liderança mundial deste sector, como também pelo valor social, económico e ambiental dos inúmeros serviços prestados.

Enquanto não passarmos da análise e avaliação à efectiva remuneração destes serviços, serão os produtos de cortiça que continuarão a viabilizar todo este equilíbrio. Fica claro com este estudo a importância dos produtos de cortiça e o seu real impacto na viabilização do ecossistema montado de sobro.